quinta-feira, 12 de junho de 2008

Buraco de minhoca.

Frederico acordou e ficou deitado mais um pouco, coberto pelo edredom que o aquecia naquela manhã gelada de inverno. Pensou em levantar, esperou passar o tempo, acendeu um cigarro. Começou a sentir um formigamento na perna esquerda. Toca o celular:
- Alou
- Frederico Ruas?
- Sim, quem é?
- Antônio Bernardi.
- O que o senhor deseja?
- Frederico, o senhor poderia, por favor, tirar sua perna de cima da minha mesa?

Um comentário: